In vitro Efficacy of Photoprotection in Sunscreens: a Comparison Between Methods

Os protetores solares possuem um papel importante na prevenção do câncer de pele, bloqueando as radiações solares carcinogênicas. Os métodos atuais para determinar a atividade fotoprotetora e a eficácia dos produtos são baseados em testes in vivo. Sendo assim, o objetivo do presente estudo é comparar o desempenho de dois métodos in vitro espectrofotométricos, a fim de determinar qual deles geram valores mais confiáveis de fatores de proteção solar (FPS): a espectrofotometria UV clássica ou espectrofotometria de refletância e transmitância difusa. Para isso, foram usadas 25 amostras de protetores solares com FPS 30. Os métodos geraram diversos resultados sendo que a espectrofotometria de transmitância difusa foi a técnica mais confiável para a determinação do FPS desses produtos. Além disso, possui uma vantagem adicional de quantificar a proteção contra a radiação UVA através da relação UVA/UVB e o comprimento de onda crítico.

2012 – Artigo comparação de métodos FPS – LAJP.pdf