Feasibility of amlodipine besylate, chloroquine phosphate, dapsone, phenytoin, pyridoxine hydrochloride, sulfadiazine, sulfasalazine, tetracycline hydrochloride, trimethoprim and zonisamide in SyrSpend® SF PH4 oral suspensions

O objetivo deste estudo foi avaliar a viabilidade de 10 insumos farmacêuticos ativos (IFAs) comumente usados em suspensões orais, utilizando um veículo de suspensão conhecido internacionalmente como (SyrSpend® SF PH4 líquido): (i) anlodipina, (como besilato) 1,0 mg/mL; (ii) fosfato de cloroquina, 15,0 mg/mL; (iii) dapsona, 2,0 mg/mL; (iv) fenitoína, 15,0 mg/mL; (v) cloridrato de piridoxina, 50,0 mg/mL; (vi) sulfadiazina, 100,0 mg/mL; (vii) sulfassalazina, 100,0 mg/mL; (viii) cloridrato de tetraciclina, 25,0 mg/mL; (ix) trimetoprima, 10,0 mg/mL; e (x) zonisamida, 10,0 mg/mL. Todas as suspensões foram armazenadas em refrigeração controlada (2-8°C) e em temperatura ambiente controlada (20–25°C). A viabilidade foi avaliada medindo a percentagem de recuperação em pontos de tempo variáveis ​​ao longo de um período de 90 dias. A quantificação dos IFAs foram realizadas por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC-UV), através de um método indicador de estabilidade. Dada a porcentagem de recuperação dos IFAs dentro das suspensões, a data de vencimento dos produtos finais (IFAs + veículo) foi de pelo menos 90 dias para todas as suspensões com relação a ambas as temperaturas controladas. Isto sugere que o veículo é estável para composição de IFAs de diferentes classes farmacológicas.

2016 – Artigo SyrSpend 3 – JPBA.pdf