In vitro drug release and ex vivo percutaneous absorption of resveratrol cream using HPLC with zirconized silica stationary phase

Uma vez que os modelos de formulações ideias para a permeação de resveratrol na pele estão escassos, o objetivo do presente estudo é estabelecer o perfil de permeabilidade do resveratrol através da pele humana. Com essa finalidade, foi utilizada a coluna cromatográfica de laboratório (Zr-PMODS), para fazer a comparação com a coluna C18 tradicional. A liberação in vitro do fármaco foi realizada com membranas de polissulfona e o fluxo (JS) de 30,49 g cm-2 h-1 , com um tempo de retardo (LT) de 0,04 h, seguindo uma cinética de pseudo-primeira ordem. Para a absorção percutânea em experiências ex vivo, foi utilizado pele humana feminina extirpada, onde o perfil cinético era o mesmo mas o JS foi de 0,87 g cm − 2 h – 1 e o LT foi de 0,97 h. Da quantidade inicial de 49,30 g de resveratrol aplicado na pele, 9,50 g foram quantificadas no meio do receptor, 20,48 g ficaram retidas no estrato córneo (não conta como permeado) e 21,41 g ficaram retidos na epiderme viável + derme (conta como permeada), totalizando 30,90 g de resveratrol permeados após 24 horas de aplicação (62,6%). A partir desses resultados, pode-se concluir que uma pessoa utilizando a dose de emulsão de 1 g liberada pela bomba contendo 20 mg de resveratrol terá, teoricamente, 12,53 mg de sua liberação na corrente sanguínea, de forma gradual e contínua por 24 horas.

2014 – Artigo permeação – resveratrol – JCB.pdf